Conflitos em sala de aula? Experimente fazer… PLAY!

Todos os professores que são obrigados a lidar frequentemente com casos de:

  • bullying
  • discussões
  • provocações
  • violência
  • outras formas de indisciplina

…têm menos tempo para cumprir o plano curricular. Vários estudos referem que o tempo despendido pelos professores para gerir este tipo de comportamentos pode ocupar entre 30% a 60% do tempo total de uma aula.

 

 

Qual a solução?

 

Existem várias estratégias e ferramentas eficazes que podem ser utilizadas pelo professor-mediador nestes processos de gestão de conflitos. Uma delas é a utilização do cinema, suscitando uma cultura de mediação escolar utilizando filmes, enquanto recurso pedagógico mais próximo das vivências dos alunos.

 

As histórias que alguns filmes apresentam, muitas das vezes, aproximam-se bastante da realidade, sugerindo a resolução para determinados conflitos. Os medos, tensões, ódios, e as respetivas resoluções (ainda que de forma ficcional) são percecionados pelos alunos e desencadeiam novos processos mentais cognitivos. Por consequência, são criadas novas vias de comunicação para a resolução dos problemas reais.

 

Dando uso à linguagem cinematográfica, o epílogo deste artigo, tem igualmente a função de encerrar com uma mensagem final marcante:

 

Não sabe como resolver um conflito na sua sala de aula?

Encontre um filme que aborde um tema semelhante e faça PLAY! Por certo, ficará bem mais próximo de encontrar a solução que procura.

 

 

Comentar